psicoterapia

Sinais de que você precisa de Terapia

É muito comum as pessoas se perguntarem se precisam ou não fazer psicoterapia, porque ainda existe um grande estigma com relação ao atendimento psicológico e muitas vezes, porque acreditamos que damos conta sozinhos de nossos problemas. Além deste fator, existe a questão financeira, mas tente encarar a psicoterapia como um investimento em você mesmo.

Posso afirmar que todo mundo passa por momentos de tristeza, estresse e conflitos. Vivemos situações que não conseguimos lidar “em carreira solo” e que insistem em continuar, mesmo após tentarmos nos desenvolver e apesar de todo o apoio das pessoas que convivemos, as dificuldades persistem.

Precisamos de psicoterapia quando estivermos enfrentando alguma situação que não sabemos como lidar e como resolver, quando nos sentimos presos a algo que nos incomoda, principalmente se estiver interferindo em sua vida pessoal e profissional.

Portanto se você esta nesta situação ou se identificar com os pontos abaixo relacionados, considere a busca de apoio psicológico o mais breve possível, pois cuidar de sua saúde emocional é muito importante.

  • Sente-se deprimido, estressado, ansioso ou angustiado;
  • Sente dificuldade em lidar com suas emoções;
  • Passou por um trauma e não consegue parar de pensar nisso;
  • Precisa de remédios para dormir ou agüentar o dia a dia;
  • Conflitos nos relacionamentos;
  • Passando por uma fase de sofrimento;
  • Passando por perdas ou separações;
  • Passando por transtornos alimentares, compulsões, fobias, obsessões ou manias;
  • Se sente perdido e busca o seu autoconhecimento.

 

Resumindo, a psicoterapia visa o seu autoconhecimento e nos ajuda a lidar com as nossas emoções. Um psicólogo nos fará perceber as situações que estamos vivendo de forma mais ampla e nos auxiliará a buscar uma solução, sem julgamento ou critica. Tem o papel de nos incentivar a autonomia ao nos fazer perceber, que somos capazes de enfrentar a situação em que nos encontramos.

Texto escrito por: Renata Tavolaro

Na OrienteMe, é possível fazer terapia online todos os dias, por meio do smartphone ou computador, de forma anônima, sem ter que marcar horário. Gostaria de ser atendido/a pela Renata? Clique aqui e em seguida no botão “Atenda Comigo”.

O que é o Transtorno Bipolar?

O que é o Transtorno Bipolar?

O transtorno bipolar, conhecido também como doença maníaco-depressiva, é uma condição da saúde mental que causa alterações extremas de humor que incluem variações emocionais acentuadas (mania, hipomania e depressão).

Quando a pessoa fica deprimida, pode se sentir triste ou sem esperança e perder interesse ou prazer na maioria das atividades. Quando o humor muda para mania ou hipomania (menos extrema do que mania), a pessoa pode se sentir eufórica, cheia de energia ou incomumente irritável. Essas mudanças de humor podem afetar o sono, a energia, as atividades, o julgamento, o comportamento e a capacidade de pensar com clareza.

Episódios de alterações de humor podem ocorrer raramente ou várias vezes por ano. Enquanto a maioria das pessoas experimentam alguns sintomas emocionais entre os episódios, alguns podem não experimentar nenhum.

A pessoa pode controlar suas alterações de humor e outros sintomas seguindo um tratamento. Na maioria dos casos, o transtorno bipolar é tratado com medicamentos e aconselhamento psicológico (psicoterapia).

Mania e Hipomania

Mania e hipomania são dois tipos distintos de episódios, mas eles têm os mesmos sintomas. A mania é mais grave do que a hipomania e causa problemas mais visíveis no trabalho, nas atividades escolares e sociais, além de dificuldades de relacionamento. A mania também pode desencadear uma ruptura com a realidade (psicose) e requer hospitalização.

Tanto um episódio maníaco quanto um hipomaníaco incluem alguns destes sintomas:

  • Aumento de energia ou agitação
  • Sensação exagerada de bem-estar e autoconfiança (euforia)
  • Diminuição da necessidade de sono
  • Pensamentos descontrolados
  • Distração
  • Má tomada de decisão – por exemplo, compras descontroladas, assumir riscos sexuais ou fazendo investimentos tolos.

 

Episódio depressivo maior

Um episódio depressivo maior inclui sintomas que são graves o suficiente para causar uma dificuldade perceptível nas atividades do dia a dia, como trabalho, escola, atividades sociais ou relacionamentos. Um episódio inclui cinco ou mais destes sintomas:

  • Sensação deprimida, como se sentir triste, vazio, sem esperança ou choroso (em crianças e adolescentes, a sensação pode aparecer como irritabilidade)
  • Perda de interesse ou não sentir prazer em todas, ou quase todas as atividades
  • Perda ou ganho de peso significativo
  • Insônia ou dormir demais
  • Inquietação ou comportamento lento
  • Fadiga ou perda de energia
  • Sensação de inutilidade ou culpa excessiva/inadequada
  • Diminuição da capacidade de pensar ou se concentrar
  • Pensando, planejando ou tentando suicídio

 

Causas

A causa exata do transtorno bipolar é desconhecida, mas vários fatores podem estar envolvidos, tais como:

  • Diferenças biológicas. Pessoas com transtorno bipolar parecem ter mudanças físicas em seus cérebros. O significado dessas mudanças ainda é incerto, mas pode eventualmente ajudar a identificar as causas.
  • Genética. O transtorno bipolar é mais comum em pessoas que têm um parente de primeiro grau, como um irmão ou pai, com a condição. Pesquisadores estão tentando encontrar genes que possam estar envolvidos em causar transtorno bipolar.
  • Fatores de risco Fatores que podem aumentar o risco de desenvolver transtorno bipolar ou atuar como um gatilho para o primeiro episódio incluem:
  • Ter um parente de primeiro grau, como pais ou irmãos, com transtorno bipolar
  • Períodos de alto estresse, como a morte de um ente querido ou outro evento traumático
  • Abuso de drogas ou álcool

 

Complicações

Se não tratado, o transtorno bipolar pode resultar em sérios problemas que afetam diversas áreas da vida, tais como:

  • Problemas relacionados ao uso de drogas e álcool
  • Tentativas de suicídio
  • Problemas legais ou financeiros
  • Relacionamentos danificados
  • Desempenho insatisfatório no trabalho ou escolar

 

Prevenção

Não há maneira de prevenir o transtorno bipolar. No entanto, receber o tratamento no primeiro sinal do transtorno pode ajudar a evitar que o transtorno bipolar ou outras condições de saúde mental se agravem.

Se você foi diagnosticado com transtorno bipolar, algumas estratégias podem ajudar a evitar que sintomas menores se transformem em episódios de mania ou depressão:

  • Preste atenção aos sinais de aviso.Abordar os sintomas precocemente pode impedir que os episódios se agravem. Você pode ter identificado um padrão para seus episódios bipolares e o que os desencadeia. Ligue para o seu médico se você sentir que está caindo em um episódio de depressão ou mania. Envolva os membros da família ou amigos na observação de sinais de alerta.
  • Evite drogas e álcool.Usar álcool ou drogas recreativas pode piorar seus sintomas e torná-los mais propensos a voltar.
  • Tome seus medicamentos exatamente como indicado.Você pode ficar tentado a interromper o tratamento – mas não o faça. Interromper a medicação ou reduzir sua dose por conta própria pode causar efeitos de abstinência ou os sintomas podem piorar ou retornar.

 

FONTE: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/bipolar-disorder/symptoms-causes/syc-20355955